terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Apenas palavras


Resolvi escrever pra vê se diminui o que tô sentindo, quero me sentir mais leve, distribuir um pouco de tristeza nas palavras, só um pouquinho. Hoje a saudade bateu mais forte e ta doendo mais do que deveria, fez com que eu relembrasse da dor que sentir no dia em que toda a tragédia-de-ficar-longe aconteceu, e se for sempre nessa intensidade toda, não sei o que vai ser de mim. Não vou aguentar, não vai ter ”eu sou forte” que supere esse buraco, rombo profundo aqui dentro. Sei que deveria seguir em frente sem ficar relembrando e tocando nesse tal assunto inacabado-acabado, mas prometo que será o último, tentarei por todos os pingos nos ”is” e esclarecer as reticências. Desde o tal dia trágico, tento viver a vida intensamente, pra não sobrar espaço pra você. O complicado é conseguir controlar minha mente fazendo-a esquecer teu sorriso. Eu tento, eu luto, fujo, finjo, distraio, engano mas não dá certo, quer dizer, tem momentos que é difícil me pegar pensando em ti, mas quando tu vem chegando, todo o tempo que não pensei vem multiplicado e acabo sendo esmurrada pela saudade que sinto. Nesses instantes você me rouba o ar, o chão, a vida, a alma meu coração se acelera na simples ideia de poder ter de novo e se enche de esperanças, o que não é nenhum pouco saudável porque minha razão diz que não dá mais certo. Fujir da realidade ta sendo meu esconderijo, fico me iludindo entre os segundos longe da tua ”presença imaterial”, e coloco na cabeça que já superei, que tudo que sinto é só uma saudade saudável de alguém especial que partiu. Mas é mentira, completamente mentira e não sei lidar com essa realidade, não sei, não consigo aprender e nem quero. Não deveria ta falando isso, eu sei eu sei eu sei, você vai se sentir mal porque a única coisa que você não quer é machucar alguém. Te digo que a culpa não é tua, e você sabe disso. A culpa não é de ninguém, só não aconteceu e agora é hora de se erguer e seguir em frente mesmo com dores e momentos frágeis. É difícil, é complicado, e la no fundo sinto que você deve sentir um pouquinhozinho de tudo que tô sentindo agora, lá no fundo ainda acredito que tudo é verdade, que nada mudou, continua lá, o sentimento escondidinho esperando, la no fundinho. Queria muito algo diferente, queria amnésia, queria dormi e não acordar mais, eu queria da mesma forma do querer por ti, e a resposta é a mesma: Querer não é poder. E vai indo, se afundando e empurrando com a barriga. Desculpa por tudo isso, eu sinto muito mesmo. O certo é encontrar logo a peça que vai tentar se encaixar no vazio que você me deixou e pedir a Deus um pouco de paz. Em pensar que essa dor toda apareceu só porque você não meteu as caras em nenhum lugar hoje, ai meu pai. Em pensar que quase quebrei a regra de não-chorar-por-ti, em pensar que quase cai nas mãos da dor, quase me entreguei, e ainda bem que existe o quase. Quase é a razão de ainda existe sempre a vontade de ser feliz, mesmo hoje sendo aquele dia que nem deveria ter levantado da cama, é o quase. Não me deixo chorar, cair, chorar, cair, não posso, não deixo, é pecado. Mesmo que esteja doendo absurdamente, mesmo que meus olhos encham de lágrimas e que minha alma fique me carregando para o abismo da dor, não vou. De tudo que passei ao seu lado, aprendi duas coisas que irei levar comigo pra sempre e sempre: Sou forte e me amo acima de tudo. E serei forte e vou me amar e continuarei repet(indo) essa frasezinha a todo instante em que tudo parecer sem sentido. Vou seguir em frente e la na minha jornada, levando você junto ao meu peito. Devo te esquecer mas não quero, além do mais, mesmo com tanta agonia e desespero, os momentos bons são inesquecíveis mesmo que no ”agora” relembrar não seja um hábito muito saudável, e lá na frente vão ser lembrados com sorrisos no rosto, é a lei da vida-de-passagem. Lembre-se que ainda te gosto muito e te quero muito e não sei ao certo se te quero de volta, mas te espero - mesmo não devendo -. Se cuide pra mim, sorria pra mim, seja feliz pra mim e viva. Vai chegar a hora em que a saudade vai ser algo gostoso de se sentir, e confesso que pensar nisso me deixa em locaute, completamente tonta. Pensar em perder o teu amor é, com certeza, uma dor pior do essa que ando sentindo desde que perdi você, e vai saber se ainda existe esse amor. Espero que no final tudo dê certo, que pare de ser só tristeza e substituam por alegria. Te quero sim, te desejo sim, te espero sim mas mais do que isso quero ver você feliz, mesmo que custe a minha felicidade. Por favor, perdoe-me  por ter escrito isso tão diretamente a você, perdão. É a última vez, foi a ultima vez e agora sim, deixo você ir novamente, ir embora do meu ser, dos meus dias, da minha cabeça e sonhos. Prometo também que de agora em diante vai ser saudade guardada, sem palavras e sem dor, só saudade e vontade, prometo. Talvez nossas vidas se cruzarem no futuro-tão-ou-não-distante. 
Amo-te.

Um comentário:

  1. Não vale a pena perder-se sem ter certeza se é reciproco
    http://pingodegloss.blogspot.com/

    ResponderExcluir